10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato

10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato, o herbicida mais utilizado do mundo.

 

A equipe do Projeto Detox  pesquisou informações sobre o glifosato e os herbicidas à base de glifosato por mais de 10 anos.

A partir dessa pesquisa, acredita-se  que existam 10 pontos muito importantes que todo mundo precisa saber sobre este produto químico amplamente utilizado:

1. O glifosato é o herbicida mais utilizado do mundo.

2. Em 2015 a Organização Mundial da Saúde IARC declarou que o glifosato é um provável cancerígeno humano.

3. O glifosato é encontrado regularmente na comida e na água.

4. Não existe nível seguro de glifosato de acordo estudos científicos independentes.

5. O glifosato é, provavelmente  um hacker hormonal, ou seja, disruptor endócrino,  de acordo estudos científicos independentes.

6. 90% dos grãos de soja e 70% do milho e algodão cultivados nos Estados Unidos são culturas GM tolerantes ao glifosato. No Brasil o cenário é muito pior, pois mais da metade das substâncias usadas aqui é proibida em países da UE e nos EUA.

 

 

 

10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato
10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato

7.O herbicida Roundup da Monsanto é o herbicida mais vendido no mundo. Seu ingrediente ativo é o glifosato.

8. O mercado global de herbicidas com glifosato foi avaliado em USD $ 5,46 bilhões em 2012 e deve chegar a US $ 8,79 bilhões até 2019.

9. Culturas geneticamente modificadas tolerantes ao glifosato representam mais de 80% dos 120 milhões de hectares de culturas transgênicas cultivadas anualmente em todo o mundo.

10. O glifosato é patenteado como um antibiótico e também como um Agente Quelante.

 

 

10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato

Glifosato no Brasil

Instalada Comissão Especial para acelerar a liberação de mais agrotóxicos no Brasil !

 

O projeto 3200/2015 – do Deputado Ruralista Covatti Filho , além da mudança de nome para fitossanitário , caso seja aprovado, irá retirar atribuições do IBAMA (meio ambiente), da ANVISA (saúde) e dos órgãos estaduais de fiscalização, centralizando todas as ações e tomadas de decisão sobre os agrotóxicos no Brasil  pelo MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O MAPA , ancorado na política do agronegócio, é um dos maiores apoiadores dentro deste “lucrativo” mercado de agrotóxicos. Utiliza fortes políticas de subvenção, praticando incentivos fiscais que chegam na casa dos 100% em certos estados. E por conta de termos atualmente 70% dos alimentos contaminados por venenos proibidos em outros países, o Mapa por sua vez ; vem trilhando um faturamento por volta de 12 bilhões de dólares/ano!

O projeto também apresenta muitas falhas e abre um precedente para gerar “empregos de cabide” , sem concurso público e poderá permitir a prática de nepotismo.

A alteração também confundirá a distinção entre as substâncias utilizadas nas culturas orgânicas e não orgânicas.

A nova denominação não exigirá o registro de herbicidas, como o 2,4D, o paraquat e o glifosato, os mais consumidos no Brasil, já que estes não pertencem ao conceito de defensivos fitossanitários previsto no projeto de lei. No entanto, pesquisas já apontaram a forte relação entre esses agrotóxicos e a incidência de câncer.

Precisamos da sua participação neste abaixo-assinado . Por favor, assine – compartilhe com seus amigos e grupos nas redes sociais!

 

Fonte Original: Projeto Detox

2 comentários em “10 coisas que você precisa saber sobre o glifosato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *