Quem SÃO ELES nesta Comissão Especial

 

Quem são estes políticos

( a maioria com inquéritos nas costas )

que irão VOTAR “SIM”  neste

PACOTE DE VENENO ?

Criada a Comissão Especial para decidir novos projetos sobre AGROTÓXICOS no Brasil

Está em curso na Câmara Federal um projeto de lei que pode colocar ainda mais veneno na sua mesa.

Comissão Especial 

Sobre

AGROTÓXICOS

 

 

O Projeto de Lei dos Venenos está tramitando desde 2016, e abriga sob ele diversos projetos que representam um enorme retrocesso na legislação de agrotóxicos.

 

O pior deles atende pelo nome de PL3200 – de autoria do Deputado Covatti Filho ( PP – RS). 

Covatti Filho
Covatti Filho

Além de manter a troca do nome agrotóxico pelo insuspeito “defensivo fitossanitário”, como previa o projeto original, o deputado da bancada ruralista foi além: retirou da lei todos os critérios de proibição de agrotóxicos existentes anteriormente.

 

 

Assim, a possibilidade de causar câncer, mutação genética e má-formação fetal não impedem mais um veneno de ser registrado.

 

Ele também retirou o poder dos Ministérios da Saúde e do Meio Ambiente vetarem um novo agrotóxico, e acabou com a proposta de prazo de validade para registro de agrotóxicos.

 

Marcada votação para o dia 29 de Maio de 2018

 

Se ainda não assinou, assine a petição para impedir que este Pacote do Veneno seja aprovado: http://chegadeagrotoxicos.org.br/

Chega de Agrotóxicos

Assine você também!  

 

2018 – Ano de Eleições 

Não esqueça o nome, o partido , o seu voto e a curiosa ficha de cada um !

 

Por se tratar de projetos tão importantes e que dizem respeito, principalmente, sobre a nossa

SEGURANÇA e

SOBERANIA 

ALIMENTAR,

levantamos algumas “curiosidades” destes representantes  políticos que irão votar a “ FAVOR ou CONTRAdentro desta Comissão Especial  sobre AGROTÓXICOS NO BRASIL.

Desta forma,  todos poderão deduzir facilmente, até que ponto, a votação destes representantes políticos vão de encontro com os Interesses e necessidades básicas do nosso país!

É um momento importante onde TODOS devem e podem participar!

 

MAIS  AGROECOLOGIA

MAIS SEGURANÇA ALIMENTAR

MAIS SAÚDE

MAIS BIODIVERSIDADE 

E por um  Brasil

+ sustentável

Participe!

Escreva para eles! 

Basta clicar no nome do seu politico preferido!

Afinal…QUEM

SÃO ELES

nesta

Comissão Especial ?

 

Blairo Maggi

Blairo Maggi  (PP/RS) –   Ministro da Agricultura – “ É o maior produtor de soja do país e um dos maiores do Mundo – ficando em segundo lugar depois dos EUA .

Em 02 de Maio de 2018 – PGR denuncia Ministro da Agricultura Blairo Borges Maggi por Corrupção Ativa. Além da condenação às penas previstas no Código Penal para os respectivos crimes, Raquel Dodge requer que seja determinada a perda da função pública e a reparação do dano patrimonial, no valor de R$ 4 milhões

O Ministério Público Federal do Pará investiga a participação da empresa Amaggi Exportação e Importação, que pertence ao ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi (PP), em um grande esquema de desmatamento com a JBS já detectado na Amazônia. As investigações identificaram a movimentação de R$ 1,9 bilhão, entre 2012 e 2015, que destruiu 300 quilômetros quadrados de florestas – quase o tamanho do município de Belo Horizonte (MG). Segundo o MPF, o prejuízo ambiental foi de R$ 420 milhões.

 

Ganhador por duas vezes da motosserra de ouro, acusado de lavagem de dinheiro na operação Ararath, apresentou projeto que sugere que nenhum processo possa ser apresentado contra políticos eleitos e empossados. Relator da PEC 65/2012 para acabar com o Licenciamento Ambiental no Brasil.

Segundo levantamento do Greenpeace, é responsável por pelo menos metade da devastação ambiental brasileira entre os anos de 2003 e 2004. Conhecido com o “Rei da Soja”, em 2003 declarou ao jornal The New York Times: “Um aumento de 40% no desmatamento da Amazônia não significa nada. Não sinto a menor culpa pelo que estamos fazendo por aqui”. Blairo, que faz parte da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), é o braço político de um império econômico de gigantescas proporções: o grupo André Maggi, sediado em Cuiabá, holding que controla quatro divisões de empresas ligadas ao chamado agronegócio, nos setores de plantio; processamento e comércio de grãos; produção de sementes; reflorestamento; pecuária; venda de fertilizantes; geração de energia elétrica; administração portuária; transporte fluvial; exportação e importação.

Maggi é opositor ferrenho do procedimento de demarcação de terras indígenas e foi autor, junto com a senadora Kátia Abreu, da PEC 45/2013 – que visa vedar a demarcação de terras indígenas em áreas retomadas.

E o seu Projeto de Lei nº 6299/2002 também aguarda votações. Com sua aprovação serão facilitadas ainda mais a comercialização, utilização, armazenamento, transporte, dentre outros mecanismos que a nossa atual lei de agrotóxicos prevê. Veja mais AQUI!

 

Covatti Filho
Covatti Filho

 

Deputado Covatti Filho PP/RS – PL3200 – de autoria do Deputado Covatti Filho ( PP – RS). 

 

Além de manter a troca do nome agrotóxico pelo insuspeito “defensivo fitossanitário”, como previa o projeto original, o deputado da bancada ruralista foi além: retirou da lei todos os critérios de proibição de agrotóxicos existentes anteriormente.

 

 

Assim, a possibilidade de causar câncer, mutação genética e má-formação fetal não impedem mais um veneno de ser registrado.

 

Ele também retirou o poder dos Ministérios da Saúde e do Meio Ambiente vetarem um novo agrotóxico, e acabou com a proposta de prazo de validade para registro de agrotóxicos.

 

Filho do ex-deputado Vilson Covatti (PP/RS), que é um dos nomes investigados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras ( LAVA JATO). Saiba mais AQUI!

 

Campeão em gasto público, ultrapassando a Cota Parlamentar do País !

 

Deputada Tereza Cristina
Deputada Tereza Cristina

 

Deputada Tereza CristinaPresidente da Comissão Especial (PSB/MS)

Durante a campanha eleitoral, a deputada federal Tereza Cristina (PSB/MS) recebeu doações do Banco BTG Pactual, investigado pela Operação Lava Jato. Segundo a prestação de contas apresentada pela direção de campanha da deputada ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a empresa que era controlada por André Esteves doou R$ 300 mil em 6 de agosto de 2014.

Tereza figura entre os candidatos que mais arrecadaram doações, somando quase R$ 4,3 milhões em receitas. Os principais benfeitores são empresas ligadas ao agronegócio, setor que ela atuou quando foi secretária de produção, na administração do ex-governador André Puccinelli (PMDB). Saiba mais – AQUI!

 

Elvino Bohn Gass (PT-RS)
Elvino Bohn Gass (PT-RS)

Bohn Gass (PT/RS)  – 3º Vice-Presidente –  O deputado Elvino Bohn Gass (PT-RS), investigado pela Polícia Federal por fraude em empréstimos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). 

Uma investigação da PF para comprovar denúncia de fraude em empréstimos do Pronaf encontrou referências a Elvino Bohn Gass e ao vereador de Santa Cruz do Sul Wilson Rabuske, em escuta telefônica autorizada pela Justiça.

O caso, que tramitaria no Estado, foi remetido à Procuradoria-Geral da República e ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília, por envolver deputado federal detentor de foro privilegiado. 

Inquérito da Operação Colono aponta gestão fraudulenta de bancários e desvio de financiamentos por entidades de agricultores. 

Polícia Federal investigou golpe que chegou a R$ 79 milhões no RS. Elvino Bohn Gass diz que ‘desconhece e repudia qualquer irregularidade’ .Saiba mais – AQUI!

 

 

Luiz Nishimori
Luiz Nishimori

 

Luiz Nishimori (PR/PR)  – Relator da Comissão Especial- Investigado no Inquérito 3508 por estelionato majorado, formação de quadrilha e crimes contra a fé pública.

Foi investigado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal por suposto envolvimento no esquema gafanhoto dentro da Assembleia Legislativa do Paraná. Saiba mais – AQUI!

Comissão mais que especial

Lista de titulares e suplementes 

Envolvidos com processos ou inquéritos

Carlos Henrique Gaguim
Carlos Henrique Gaguim

Deputado Carlos Henrique Gaguim  – PTN/TO  –  Investigado no Inquérito 4076 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

César Halum
César Halum

Deputado César Halum PRB/TO –  Investigado no Inquérito 3611 por peculato, falsidade ideológica e corrupção passiva. O deputado informa que desconhece a investigação.

 

Luis Carlos Heinze
Luis Carlos Heinze

 

 

Deputado Luis Carlos Heinze PP/RS – Um dos líderes da bancada ruralista no Congresso, é investigado no Inquérito 3989 por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. Ele foi indicado como um dos parlamentares do PP que recebiam mensalmente entre R$ 30 mil a R$ 150 mil. Ele disse à PF que já tinha ouvido falar de corrupção no partido, mas que não se envolveu diretamente com nenhuma conduta irregular. Foi também autor do projeto que pretendia acabar com a rotulagem de alimentos transgênicos no Brasil.

A mais recente candidatura de Heinze, em 2014, recebeu um total de R$ 2.713.220,00, com forte apoio de empresas dos ramos energético, alimentar e de equipamentos. Uma parte importante das doações – assim como aconteceu com os outros eleitos do PP – veio do Diretório Nacional do partido, do qual o Deputado Covatti Filho  também faz parte.

Do restante do dinheiro, os maiores doadores são, na ordem, a SLC Agrícola S.A. (R$ 200 mil), a Copersucar S.A. (R$ 100 mil), a Bioenergia Cogeradora S.A. (R$ 50 mil) e a Saur Equipamentos S/A (R$ 50 mil).

Para se ter uma ideia do porte dessas empresas, a SLC Agrícola teve, em 2013, lucro de quase R$ 100 milhões. Ela é uma das maiores companhias agrícolas do país.

A Copersucar, maior comercializadora de açúcar e etanol no mundo, teve, na safra 2013/2014, lucro de R$ 157,7 milhões. 

 

Sergio Souza
Sergio Souza

Deputado – Sergio Souza PMDB/PR  – Como senador do Paraná foi investigado na Operação Gafanhoto. Ele admitiu que recebia salário de sua mãe em sua conta bancária.

A operação investigou desde  suspeitas de fraudes no recebimento de salários de funcionários e ex-funcionários da Alep. Os salários eram depositados nas contas de terceiros, e muitos não tinham consentimento dos recebimentos. Também são investigados “funcionários fantasmas”, que recebiam salários sem ir trabalhar. Saiba mais AQUI!

 

Aelton Freitas
Aelton Freitas

Deputado  Aelton Freitas PR/MG  –  É alvo do Inquérito 3811 por incitação ao crime. Segundo a Procuradoria-Geral da República, há elementos indicativos de que deputado incitou publicamente a prática de crimes eleitorais. Em vídeo exclusivo, deputado ensina a comprar votos e difamar adversários .Saiba mais AQUI!

 

 

Rômulo Gouveia
Rômulo Gouveia

Deputado Rômulo Gouveia PSD/PB (falecido) –  Réu da Ação Penal 952, por crimes contra a Lei de Licitações.

A Polícia Federal (PF) indiciou 23 pessoas, suspeitas de desviar recursos do projeto ‘Jampa Digital’ para financiar a campanha do governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), em 2010. Entre eles, estão os nomes do vice-governador Rômulo Gouveia (PSD), do publicitário Duda Mendonça e do atual procurador do Estado, Gilberto Carneiro. Além deles, funcionários da Prefeitura de João Pessoa e empresários.Nomes de alguns indiciados pela PF no inquérito do caso ‘Jampa Digital’. Saiba mais AQUI!

 

Dilceu Sperafico
Dilceu Sperafico

 

Deputado Dilceu Sperafico PP/PR – Na mira da Lava Jato com o Inquérito 3989, por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha. Segundo Youssef, Dilceu era um dos beneficiários da “cota” do PP, paga com propinas de empreiteiras.

O deputado ainda responde aos inquéritos 229436683655 por crimes contra a administração pública e peculato. Os dois últimos examinam se o paranaense participou do comércio ilegal de bilhetes aéreos no episódio conhecido como “farra das passagens”. Saiba mais AQUI!

 

 

Jerônimo Goergen
Jerônimo Goergen

 

Deputado Jerônimo Goergen PP/RS –  É investigado no Inquérito 3989 por lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha na Lava Jato. Jerônimo diz que não tinha conhecimento da existência do esquema de corrupção que envolveu o seu partido e declarou que procura colaborar com a investigação. “Sou o maior interessado em que tudo se esclareça. Que os envolvidos sejam culpados; os inocentes, inocentados”, disse ele. Deputado do PP citado na Lava-Jato chora e diz que o partido acabou . Saiba mais AQUI!

 

Josué Bengtson
Josué Bengtson

Deputado Josué Bengtson PTB/PA –  É réu da Ação Penal 695, em que responde por crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção ativa e passiva. O caso está relacionado à Operação Sanguessuga, que desarticulou a chamada máfia das ambulâncias, em 2006. Saiba mais AQUI!

 

 Mandetta
Mandetta

Deputado Mandetta DEM/MS –  Responde ao Inquérito 3949 por violação da Lei de Licitações e tráfico de influência.

Parlamentar acusado de desviar milhões da saúde

O MPF (Ministério Público Federal) em Mato Grosso do Sul ajuizou ação de improbidade contra o atual deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) por fraudes na implantação do sistema GISA (Gestão de Informações em Saúde).

O sistema, que deveria modernizar e integrar a rede pública de saúde do município, recebeu investimentos de mais de R$ 8,1 milhões do Mistério da Saúde, mas foi marcado por favorecimento e falhas contratuais. Saiba mais AQUI!

 

 

Valdir Collato
Valdir Collato

 

Ligado à Frente Parlamentar da Agropecuária, o deputado é autor de oito projetos contra os direitos indígenas, além de apoiar propostas de outros parlamentares nesse sentido. É um dos autores do PLP 227/2012, membro da comissão especial da PEC 215/2000 e votou a favor da alteração do Código Florestal (Lei 12.650/2012). 

Foi eleito em 2010 um total de R$ 559.238,22 em doações diretas, sendo R$ 40.000,00 em autodoações. Seu principal financiador de campanha nesse pleito foi a Bunge Fertilizantes, acompanhada de empresas do ramo sucroalcooleiro, frigorífico e de armas e munições.

O deputado declarou mais de 2 mil hectares de terra, sendo a maior área localizada em Rondônia, região do chamado “arco do desmatamento” e apenas uma pequena parte no seu estado natal, Santa Catarina. Possui participações em empresas relacionadas à agropecuária. Variação patrimonial de R$ 939 mil para R$ 1,4 milhão em apenas dois anos.

Alguns doadores de sua campanha em 2010
As. Nacional de Ind. de Armas e Munições, Bunge Fertilizantes S/A, Celulose Nipo Brasileira S/A, Coopersucar de Produtores de Cana de Açúcar Ltda, Fibria Celulose S/A, Implementos Agrícolas Jan S/A, Klabin S/A, Madecal Agro Indl. Ltda, Seara Alimentos S/A, Suzano Papel e Celulose S/A. Saiba mais AQUI!

 

Adilton Sachetti
Adilton Sachetti

Deputado Adilton Sachetti PSB/MT –   Réu da Ação Penal 947 por crimes de responsabilidade e investigado no inquérito 4165 por crimes eleitorais. Saiba mais AQUI!

 

 

 Júlio Delgado
Júlio Delgado

Deputado Júlio Delgado PSB/MG  –  O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, relator dos processos da Operação Lava Jato, autorizou no início de setembro a abertura de inquérito para investigar a eventual participação do deputado no esquema de corrupção desvendado pela Polícia Federal na Petrobras.

A PGR viu indícios de que Delgado recebeu propina do esquema. A suspeita decorre de depoimentos, em regime de delação premiada (que exige provas), feitos pelo empresário Ricardo Pessoa, proprietário da empreiteira UTC e tido como chefe do cartel de empresas que fraudavam contratos na petrolífera. O grupo agia com a ajuda de políticos, doleiros e demais operadores junto a partidos com assento no Congresso. Saiba mais AQUI!

Nilson Leitão
Nilson Leitão

Deputado Nilson Leitão PSDB/MT  –  Membro da bancada ruralista e presidente da comissão que analisa a PEC 215, que transfere ao Congresso Nacional a prerrogativa de demarcar territórios indígenas e quilombolas, o deputado é investigado por incentivar invasão à terra indígena. O Inquérito 3936 por incitação ao crime e formação de quadrilha. Em 2007, quando era prefeito de Sinop (MT), Nilson chegou a ser preso pela PF na Operação Navalha, que revelou esquemas de corrupção entre a empreiteira Gautama e administradores públicos. O caso é apurado no Inquérito 3711 por corrupção passiva. O deputado também é citado nos inquéritos 3492362936313632 e 3630 por crime de Lei de Licitações.

Ele ainda será réu de ação penal  por crimes de responsabilidade. No dia 1º de dezembro, o Supremo Tribunal Federal aceitou denúncia do Ministério Público Federal em relação ao inquérito 3331 que apurava superfaturamento de obras públicas.

“Os inquéritos, exceto o 3936, são todos do tempo em que fui prefeito, e tenho a certeza de que serão arquivados”, defendeu-se o parlamentar. Saiba mais AQUI!

 

Shéridan
Shéridan

 

Deputada Shéridan PSDB/RR – Investigada no Inquérito 3975 por crimes eleitorais. “A deputada ainda não foi chamada para depor. A ação é um engano e diz respeito a um processo de 2010, época em que a parlamentar era secretária do governo”, disse a assessoria da ex-primeira-dama de Roraima. Saiba mais AQUI!

 

VIVA SEM VENENO

A campanha Viva Sem Veneno é uma articulação nacional unindo pessoas, entidades e organizações nessa luta pela vida e contra o uso dos agrotóxicos – venenos que já deixaram de ser utilizados em boa parte do mundo e que podem causar diversas doenças. Participe do movimento!

Quem SÃO ELES nesta Comissão Especial
Veja a lista de deputados e senadores que votam pelos interesses do agronegócio. Decore esses nomes e não os reeleja!

 

 

 

 

7 comentários em “Quem SÃO ELES nesta Comissão Especial

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.